As dez dificuldades que impedem o casal de engravidar

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

No momento em que mais esperam por um bebê, homens e mulheres podem descobrir dificuldades para conceber

Grande parte dos casais se precavem de uma gravidez indesejada durante grande parte de sua vida. O que a maioria não sabe é que 15% da população, em idade reprodutiva, tem problemas para atingir este objetivo. Para o homem o calor local, a varicocele e o tratamento de câncer são os principais fatores que dificultam a fertilidade. Para as mulheres, a idade e a ovulação irregular são os maiores vilões. Medicamentos, problemas anatômicos, DSTs – Doenças Sexualmente Transmissíveis e o estilo de vida são outras fatores que impedem um casal de realizar o sonho de ter filhos.

O especialista em infertilidade do Centro de Reprodução Humana do IPGO – Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia, dr. Arnaldo Cambiaghi, explica como estes fatores dificultam a reprodução e aproveita para dar dicas de como melhorar a fertilidade de quem passa por este problema.

1) No homem, o calor pode prejudicar a qualidade dos espermatozóides

“As enzimas responsáveis pela produção de espermatozóides são muito sensíveis ao calor. Isso significa que homens que freqüentam saunas, vestem calças apertadas, permanecem sentados no escritório o dia todo ou em frente ao fogão quente, podem inadvertidamente estar esquentando seus testículos a uma temperatura em que pode danificar a qualidade dos espermatozóides”, explica dr. Cambiaghi.

Segundo o especialista, a solução para este tipo de problema é evitar temperaturas altas e se locomover com freqüência, não ficando sentado durante longos períodos, além de vestir cuecas e calças confortáveis pode melhorar a qualidade dos espermatozóides facilitando a concepção.

2) Relações sexuais no momento errado também atrapalha

Saber quando a mulher vai ovular também auxilia na fertilidade, geralmente elas ovulam 14 dias antes de menstruar. Dr. Cambiaghi sugere que se faça sexo pelo menos em dias alternados a partir do momento da ovulação por 5 dias.

3) Alguns medicamentos podem afetar a fertilidade

Segundo Cambiaghi, outro fator que prejudica a fertilidade é o uso de alguns medicamentos. “Já foi comprovado que homens que tomam drogas contra úlcera ou para o coração possuem menos espermas. Alguns remédios usados para tratar pressão alta podem afetar a ejaculação, a mobilidade e a capacidade do esperma chegar ao óvulo, e alguns antibióticos para tratar infecções urinárias podem inibir a produção de espermas. Mulheres que usam remédios descongestionantes podem inadvertidamente estar secando o muco cervical que é essencial para a concepção, atrapalhando a fertilidade”, informa o médico.

4) Problemas anatômicos dificultam o encontro do espermatozóide com o óvulo impedindo a gravidez

Óvulos e espermatozóides precisam de um caminho desobstruído para se encontrarem. “Se a mulher tem miomas uterinos ou pólipos, endometriose, ou aderência em algum órgão reprodutivo sua fertilidade é prejudicada. Se o homem tem falta do ducto deferente que é o condutor que leva o espermatozóide do testículo ao meio externo, dificultará o encontro dos espermatozóides com o óvulo”, esclarece dr. Cambiaghi.

5) Mulheres com ciclos irregulares têm ovulação irregular o que interfere no período fértil

A média do ciclo menstrual é de 28 dias, apesar de serem considerados normais ciclos entre 23 e 35 dias, a ovulação acontece aproximadamente 14 dias antes do primeiro dia da próxima menstruação. Quando a ovulação acorre em períodos improváveis e o óvulo se move das trompas de falópio em direção ao útero fora desta data é considerado que a mulher possui ovulação irregular.

Segundo o dr. Cambiaghi, existem inúmeras condições que podem causar ovulação irregular. “Síndrome dos ovários policísticos, hiper ou hipotireoidismo, desequilíbrio hormonal, estar acima ou abaixo do peso, estresse, dietas inadequadas e idade próxima a menopausa são fatores comuns para problemas na ovulação”, explica.

Consultas periódicas com um especialista irão detectar o motivo da irregularidade e tratá-la da melhor maneira possível.

6) A varicocele, uma doença exclusivamente masculina, é um dos fatores mais comuns que causam a infertilidade.

Um problema que atinge 15% dos homens e que pode ser diagnosticado com exames clínicos e ultrassom. “Esta moléstia, que corresponde a varizes ai redor do testículo, só causa preocupação com a fertilidade quando o espermograma tem um resultado alterado”, explica Cambiaghi.

7) O Câncer não causa infertilidade, mas seu tratamento sim.

Outra doença que causa apreensão é o câncer testicular, que atinge homens entre 15 e 45 anos. Dr. Cambiaghi alerta que a doença não causa infertilidade, mas seu tratamento sim.

8) Se quer ter filhos, cuidado com os hábitos e o seu estilo de vida

Alguns erros cometidos por alguns casais em seu dia-a-dia também prejudicam a busca pelo sonho de ter filhos. O uso de álcool e tabaco em excesso afetam a produção de espermas. Segundo Cambiaghi, os homens devem limitar-se a dois drinques duas vezes por semana. Mulheres podem beber moderadamente enquanto tentam engravidar e devem abster-se depois de conseguir. Para o especialista, mulheres que fumam esgotam seus óvulos mais rapidamente do que mulheres que não o fazem. “Fumar altera a produção de estrogênio feminino. Estrogênio exerce uma função essencial na produção do muco cervical que ajuda o esperma chegar ao óvulo. Nicotina no muco cervical da mulher fumante pode matar os espermas”, explica.

Outro fator determinante é a estabilidade do peso. Homens que estão abaixo do peso ou obesos têm um grau menor de testosterona, assim como as mulheres, que podem não ovular normalmente. O estresse também interfere na porcentagem de espermatozóides anormais no homem e na produção de hormônio das mulheres.

9) DSTs causam infertilidade quando não tratadas

As DSTs, como clamídia e gonorréia, podem causar aderência nas trompas das mulheres, útero e ovários e impedir que o esperma chegue ao óvulo, ou que o embrião chegue ao útero ou que ocorra uma uma gravidez tubária. Nos homens, podem bloquear o caminho do esperma ao óvulo impossibilitando a concepção.

“Da mesma forma que os problemas anatômicos impedem a concepção as DSTs quando não tratadas podem causar danos no sistema reprodutor de homens e mulheres”, alerta o especialista.

10) A idade é um fator determinante para muitas mulheres na hora de ter filhos

A idade também é um fator preocupante principalmente para as mulheres. “Quando estão na faixa de trinta anos perdem muitos óvulos em sua menstruação. A idade ideal para a mulher ficar grávida em termos de biologia é aos 20 anos. O homem pode tecnicamente ser pai mesmo velho. O risco de ter um filho com anomalias cromossômicas, especialmente Síndrome de Down, aumenta depois dos 35 anos da mulher, já no homem isso não acontece”, diz dr. Cambiaghi.

Caso o casal esteja tentando engravidar a mais de um ano e não consegue ou tenha algum destes problemas deve procurar um médico e fazer o melhor tratamento para o seu caso. Para assim poder realizar o sonho de ter um filho. “A maioria dos casais que tem algum destes problemas não sabem, pois não apresentam sintoma. Qualidade de vida e determinação são essenciais na busca por este objetivo”, finaliza dr. Cambiaghi.

Sobre o Autor

Dr. Arnaldo Schizzi Cambiaghi é ginecologista-obstetra especialista em medicina reprodutiva, trilha sua carreira auxiliando casais na busca por um filho e durante toda a gestação.

Formado pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e pós-graduado pela AAGL, Ilinos, EUA em Advance Laparoscopic Surgety. Membro-titular do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Laparoscópica, da European Society of Human Reproductive Medicine.

O especialista é diretor do centro de reprodução humana do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia (IPGO), além de autor de diversos livros na área médica como Fertilidade Natural (Ed. LaVida Press), Grávida Feliz, Obstetra Feliz (LaVida Press), Fertilização um ato de amor (Que terá a 3ª. Edição lançada pela LaVida Press em Fevereiro) e Manual da Gestante (Ed. Madras).

Criou também os sites: www.ipgo.com.brwww.trigemeos.com.brwww.fertilidadenatural.com.br, onde esclarece dúvidas e passa informações sobre a saúde feminina, especialmente sobre infertilidade. Apresenta seu trabalho em Congressos no exterior, o que confere a ele um reconhecimento internacional.

Informações à imprensa: LaVida Press

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agende
Ligue
Mensagem
WhatsAPP
Valores e Dúvidas sobre os Tratamentos no IPGO?
Tire suas dúvida e saibas os valores dos nossos tratamentos
Exame aumenta as chances de sucesso nos tratamentos de FIV
Exame oferece novas perspectivas para mulheres que tiveram falhas repetidas nos tratamentos de fertilização in vitro
11 motivos para a paciente procurar o IPGO

Por que os pacientes com problemas para engravidar e precisam de ajuda de um especialista devem escolher o IPGO?

Por que os pacientes com problemas para engravidar e precisam de ajuda de um especialista devem escolher o IPGO?

Conheça os livros digitais do IPGO

Leve para sua casa a maior coleção de E-books sobre fertilização

Adquira já os Livros Publicados do IPGO

Tenha em mãos a sua coleção

Podcast Da Fertilidade

Nossos conteúdos disponíveis a qualquer hora do dia

spotify-lateral
Valores e Dúvidas sobre os
Tratamentos
Tire suas dúvida e saibas os valores dos nossos tratamentos