Início » Congresso na África do Sul

Congresso na África do Sul

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Congresso na África do Sul
Novidades nos Tratamentos de Infertilidade Captown
Captown – África do Sul

Neste mês de Janeiro estive na África do Sul participando de um importante simpósio que reuniu 500 especialistas do mundo todo. Foram discutidos vários temas que tiveram com objetivo aumentar as chances de gravidez dos casais que desejam ter filhos e não conseguem naturalmente.

É importante ficar claro que estes encontros internacionais, discute-se detalhe e, e como tenho falado, nada de muito diferente do que já não estejamos fazendo em nossa rotina.

A seguir faço um resumo das principais conclusões deste encontro. Entretanto, como ninguém é de ferro, inclusive eu, aproveitei para conhecer Captown, a cidade onde foi realizado este congresso. É uma cidade moderna com praias maravilhosas. Conheci também Cabo da Boa Esperança, na parte sul da África de importância histórica conhecida por todos nós dos tempos de escola. E como África lembra Safari, não pude deixar esticar mais três dias e ter a sensação impar de estar junto ao famoso: The Big Five: elefante, leão, rinoceronte, búfalo e o leopardo. Em um jipe especial chega-se a distância de até 1 metro de cada animal. Uma sensação inesquecível. Mas… vamos ao que interessa.

1) Uso do HMG altamente purificado na indução da ovulação, melhora os resultados de gravidez

Dede o Congresso de Copenhagem em junho de 2005 tem sido demonstrado os melhores resultados nos tratamentos de fertilidade quando esta medicação é utilizada. Esta droga vendida no Brasil com o nome de comercial de Menopur é a única disponível no mercado.

Apresentação:

  • ANDERS MYBOE ANDERSEN (Copenhagem – Dinamarca)
  • MARCO FILICORI (Bolognha – Itália)

2) Mulher tem chance maior de gravidez quando toma FEMARA (Inibidor de Aromatose) ao invés do que CLOMID / SEROFENE (Clomifene)

Esta medicação vem cada vez mais sendo utilizada nos tratamentos. Há 2 anos nós já a usamos como substituto de Serofene / Clomifene. Cada vez mais comprovam-se melhores resultados de sucesso ajudando também diminuir a quantidade de medicação e o custo do tratamento. É muito útim também em mulheres com mais idade que tem dificuldade em engravidar.

Apresentação:

Robert, Casper (Toronto – Canadá)

3) Antagonistas (Orgalutran – Puregon) oferece ótimos resultados quando utilizados corretamente

Esta medicação é ótima nos tratamentos de infertilidade, mas muitos não conseguem resultados satisfatórios. O motivo para isso é o momento de interromper a indução da ovulação. Deve ser mais precoce do que os outros esquemas.

Apresentação:
PAUL DEVROY (Bruxelas – Bélgica)

4) Congelamento de óvulos e ovário são opções que devem ser consideradas

Embora os resultados de gravidez não tenham ainda atingido o ponto ideal estas duas possibilidades representam alternativas que devem ser consideradas, principalmente em mulheres com histórico de menopausa precoce, tratamentos de câncer ou em outros problemas que sejam importante para preservação da fertilidade.

Apresentação:

  • OUTI HUUATRA (Estocolmo – Suécia)
  • HELEOS M.DICTON (Leeds – Inglaterra)
  • SHENELEY P.LEIBO (New Orleans – USA)

5) Diagnóstico Pré-Implantacional (DPI / PGD)

A retirada de uma célula do embrião para ser examinada do ponto de vista cromossômico e genético, antes de ser implantado no útero, representa um dos maiores avanços da medicina reprodutiva, pois pode evitar gestação problemática. As suas indicações tem sido cada vez mais ampliadas inclusive para alguns tipos de câncer. As principais doenças hoje em dia analisadas são: Síndrome de Down (cromossomo 21), Síndrome de Edwards (cromossomo 18), Síndrome de Patau (cromossomo 13), Cromossomos Sexuais X e Y. Em alguns países tem sido indicado para aumentar as chances de sucesso da Fertilização In Vitro e diminuir a quantidade de embriões transferidos de gestção múltipla. Entretanto, é ainda restrito a utilização desse exame com esta finalidade. Há um concenso que a simples escolha do sexo é contra-indicado.

Apresentação:

  • IN GRABURG LIEBAERS (Bruxelas – Bélgica)
  • SANTIAGO MUNNÉ (New Jersey – Estados Unidos)
  • ANDRÉ VAN STEIRTEGHENS (Bruxelas – Bélgica)
  • JACQUES COHEN (New Jersey – USA)
  • Peter Baude (Londres – Inglaterra)

6) Maturação de óvulos in vitro (IVM)

Este é um dos avanços promissores da Medicina Reprodutiva. Com esta nova técnica os óvulos são retirados do ovário ainda imaturos, maturados no laboratório e depois fertilizados. Com isso, o custo de medicamentos é menor e os riscos de hiperestímulo também diminui. É um dos avanços mais promissores para os próximos anos.

SVEND LINDEMBERG (Copenhagem – Dinamarca)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agende
Ligue
Mensagem
WhatsAPP
Valores e Dúvidas sobre os Tratamentos no IPGO?
Tire suas dúvida e saibas os valores dos nossos tratamentos
Exame aumenta as chances de sucesso nos tratamentos de FIV
Exame oferece novas perspectivas para mulheres que tiveram falhas repetidas nos tratamentos de fertilização in vitro
11 motivos para a paciente procurar o IPGO

Por que os pacientes com problemas para engravidar e precisam de ajuda de um especialista devem escolher o IPGO?

Por que os pacientes com problemas para engravidar e precisam de ajuda de um especialista devem escolher o IPGO?

Conheça os livros digitais do IPGO

Leve para sua casa a maior coleção de E-books sobre fertilização

Adquira já os Livros Publicados do IPGO

Tenha em mãos a sua coleção

Podcast Da Fertilidade

Nossos conteúdos disponíveis a qualquer hora do dia

spotify-lateral
Valores e Dúvidas sobre os
Tratamentos
Tire suas dúvida e saibas os valores dos nossos tratamentos

As informações contida neste site têm caráter informativo e educacional e, de nenhuma forma devem ser utilizada para auto diagnóstico, auto-tratamento e auto-medicação. Quando houver dúvidas, um médico deverá ser consultado. Somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA.

Desenvolvido por