Navegue pelo conteúdo do Post

Assistai – O peso do vício na balança da fertilidade (Grupo IPGO)

A autoavaliação sobre o grau de envolvimento com o uso de drogas, lícitas ou ilícitas, no dia-a-dia nem sempre é tarefa fácil. O usuário frequentemente nega o uso, disfarça a intensidade dos seus hábitos inadequados ou minimiza a proporção do seu envolvimento. Seja por vergonha ou por autoavaliação incorreta, muitos dependentes se consideram apenas usuários esporádicos.

Além do problema social e das complicações da saúde clínica, a interferência na fertilidade pode ser avassaladora.

ASSIST é um teste organizado e coordenado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e validado no Brasil pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Deve ser aplicado por médicos ou profissionais treinados para avaliar a gravidade do problema em várias áreas.

ASSIST é uma sigla em inglês que significa Álcool Smoking Substance Involvement Screening Test, que pode ser traduzido para o português, de maneira simples, como Teste para Triagem do Envolvimento com o Fumo, Álcool e outras Drogas.

As questões do teste abordam a frequência do uso destas substâncias nocivas nos últimos três meses e os problemas relacionados ao seu uso, como por exemplo: a preocupação do incentivo do uso por pessoas próximas a elas, dificuldade na execução de tarefas cotidianas, tentativas frustradas de cessar o vício, sentimento de compulsão e uso de drogas injetáveis. Quanto maior o grau de utilização, maior será chance de prejuízo da saúde reprodutiva do indivíduo.

O IPGO desenvolveu o ASSISTai, o mesmo teste ASSIST, adaptado para a infertilidade. Com esta avaliação, que pode ser realizada pelo próprio paciente, é possível se ter uma ideia do grau do comprometimento de sua fertilidade. Com esta consciência, espera-se que o indivíduo “caia em si” e procure reconsiderar os hábitos que podem estar prejudicando no presente, ou talvez no futuro, a sua capacidade de ter filhos.

São feitas sete perguntas em forma de testes de livre escolha. Para cada uma delas haverá uma resposta correspondente a uma escala que vai de 0 a 4 sendo que a soma total pode variar de 0 a 20.

Considera-se a faixa de escala de 0 a 3 como uso ocasional (baixa interferência na fertilidade), 4 a 15 como abuso (grande interferência na fertilidade) e maior que 16 como dependência completa (fertilidade extremamente comprometida). É importante esclarecer que cada ser humano é único e, por isso, o grau de comprometimento de sua saúde pela droga utilizada é variável. Pode ser maior ou menor, dependendo de suas características peculiares. Cada indivíduo deve ser avaliado isoladamente, dentro do seu universo.

O teste Assistai

Este teste foi elaborado pela Organização Mundial de Saúde para determinar a probabilidade de uma pessoa desenvolver dependência de nicotina, álcool e outras drogas e o IPGO o adaptou para a infertilidade (ASSISTai). São feitas seis perguntas, cada uma com cinco possibilidades de respostas (a, b, c, d, e) que somam um determinado número de pontos. Para cada pergunta, assinale qual resposta melhor corresponde a sua realidade. No final do questionário, contabilize o número de pontos e conclua por você mesmo o seu grau de envolvimento com o vicio.

1. Nos últimos três meses, com que frequência você utilizou as substâncias mencionadas no quadro acima acima?

a) Nunca
b) Uma ou duas vezes
c) Mensalmente
d) Semanalmente
e) Diariamente ou quase todos os dias “Se você respondeu “nunca”, pule para a questão 6

2. Nos últimos três meses, com que frequência você sentiu um forte desejo ou urgência em consumir as substâncias citadas no quadro acima?

a) Nunca
b) Uma ou duas vezes
c) Mensalmente
d) Semanalmente
e) Diariamente ou quase todos os dias

3. Nos últimos três meses, com que frequência o consumo das substâncias citadas no quadro da página anterior resultou em problemas de saúde, social, legal ou financeiro?

a) Nunca
b) Uma ou duas vezes
c) Mensalmente
d) Semanalmente
e) Diariamente ou quase todos os dias

4. Nos últimos três meses, com que frequência, pelo uso das substâncias citadas no quadro da página anterior, você deixou de fazer coisas que eram normalmente esperadas de você?

a) Nunca
b) Uma ou duas vezes
c) Mensalmente
d) Semanalmente
e) Diariamente ou quase todos os dias

5. Amigos ou parentes já manifestaram preocupação com o uso que você faz das substâncias mencionadas no quadro da página anterior?

a) Nunca
b) Uma ou duas vezes
c) Mensalmente
d) Semanalmente
e) Diariamente ou quase todos os dias

6. Alguma vez você já tentou controlar, diminuir ou parar o uso das substâncias citadas no quadro da página anterior?

a) Nunca
b) Uma ou duas vezes
c) Mensalmente
d) Semanalmente
e) Diariamente ou quase todos os dias

Contagem dos pontos

Preencha o quadro marcando a quantidade de respostas de cada letra. Faça o somatório parcial por resposta. No final, totalize os seus pontos e análise o resultado.

Avaliação

Risco baixo: nessa categoria, não há problemas relacionados ao uso destas substâncias. É recomendável, no entanto, não abusar.

Risco médio: se você se encontra nesse estágio, é bom procurar ajuda especializada, sobretudo se for fumante. Há indícios de compulsão em seu relacionamento com essas substâncias. Quanto mais precocemente esse processo for interrompido, maiores serão as chances de sucesso.

Risco alto: nessa fase, a ajuda médica é imprescindível. Os malefícios causados pelo vício possivelmente já ultrapassaram os danos físicos e se estendem aos campos social, profissional e financeiro.

Palavra da enfermagem do IPGO

A equipe de enfermagem tem o papel de orientar o casal no preenchimento do teste, ressaltando a importância da veracidade das informações. Cabe também à equipe tranquilizar o casal ao quanto ao sigilo garantido pela ética profissional.

Este texto foi extraído do e-book “Manual Prático de Reprodução Assistida para a Enfermagem”.
Faça o download gratuitamente do e-book completo clicando no botão abaixo:

Compartilhe:
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on linkedin
Inscreva-se na nossa newsletter e fique por dentro de tudo!
Posts Recentes:
Para mais informações entre em contato com o IPGO

Fale conosco por WhatsApp, e-mail ou telefone