MIOMA E FERTILIDADE

A relação entre miomas e infertilidade sempre foi motivo de debate. Acredita-se que miomas podem estar presentes em 5-10% dos casais inférteis, mas somente em 1-2,4% como causa isolada da infertilidade. A principal razão para o mioma prejudicar a fertilidade é quando ele distorce a cavidade endometrial, levando à dificuldade de implantação e maior chance de aborto. Isso ocorre principalmente quando miomas são submucosos, independentemente do tamanho. Neste caso, o mioma pode bloquear o espermatozoide de fertilizar o óvulo, interferir no fluxo sanguíneo endometrial (prejudicando ou causando sangramento) e causar um processo inflamatório local. Com isso, pode haver prejuízo na chance de fertilização dos óvulos, implantação do embrião ao útero e maior a chance de aborto.

Os miomas classificados como submucosos são os que mais afetam a fertilidade. Os outros tipos, localizados em outras áreas do útero nem sempre interferem nesta capacidade
reprodutiva, mas dependendo da sua localização no útero podem afetar negativamente a vida reprodutiva da mulher. Deve-se sempre levar em consideração a idade do paciente, a história da infertilidade, abortos espontâneos anteriores e o tamanho do mioma.

Miomas intramurais estão menos associados à infertilidade, mas quando grandes e próximos à cavidade endometrial também podem deformar a arquitetura uterina ou causar alterações circulatórias locais, processo inflamatório e liberação de citocinas, prejudicando a implantação dos embriões. Quando próximos dos óstios tubários, podem também obstruí-los, dificultando uma gravidez espontânea. Miomas intramurais podem ainda levar à disfunção na contratilidade uterina, prejudicando o transporte dos espermatozoides. Miomas subserosos em geral não atrapalham a fertilidade.

Valores e Dúvidas sobre os
Tratamentos
Tire suas dúvida e saibas os valores dos nossos tratamentos