Encontre-nos nas redes sociais:

Instagram da IPGO

Use o sistema de busca.

Prevenção da Infertilidade da Mulher

Home » Artigo » Prevenção da Infertilidade da Mulher
Agende sua Consulta

Leia na hora certa - Use o leitor QR Code e armazene este assunto para ler diretamente em seu Smartphone

Projeto P.I.M. tem o objetivo de realizar exames que possam diagnosticar precocemente doenças que venham causar comprometimento da fertilidade na mulher. Entretanto, isto não significa que após a conclusão destes exames haverá garantia que esta mulher poderá ter filhos uma vez que os fatores não mensuráveis poderão deixar de ser avaliados como por exemplo: às alterações do próprio organismo no decorrer dos anos futuros, a fertilidade do esposo e outras doenças ainda não descobertas pela ciência, e mesmo se descobertas não possuem tratamento eficaz. A prevenção da infertilidade no homem e feita basicamente evitando infecções e maus hábitos.

Os exames realizados tem objetivo de avaliar:

  • Doenças inflamatórias
  • Fator imunológico que influencia no sistema reprodutivo
  • Mal formações (septos)
  • Endometriose
  • Ovário policíistico
  • Controle dos maus hábitos (cigarro, álcool, obesidade, etc)
  • Mal formações do sistema reprodutor
  • Alterações hormonais

A PREVENÇÃO DA INFERTILIDADE EM QUALQUER TEMPO

(DOS 15 AOS 55 ANOS)

Onde estamos e para onde vamos?

A prevenção das doenças e, atualmente, o capitulo mais importante e honesto da medicina. E o inicio de qualquer discussão. É a base da saúde. Teoricamente, o médico só deveria tratar as doenças que aparecem apesar das medidas para prevenção. A ação preventiva e fundamental no berço das doenças, para que elas não cresçam e tornem os tratamentos difíceis e, às vezes, quase impossíveis. A infertilidade pode ser prevenida? E a infertilidade é uma doença? Não no sentido de causar dano físico a vida, mas, sem duvida, pode levar a frustrações irreversíveis e, por isto, talvez seja sensato ser avaliada desde de cedo. Mesmo que este problema não nos aflija diretamente, todos nos temos alguém por perto, amigo, irmão ou irmã, sobrinha, neta ou filha, que pode estar sofrendo com esta dificuldade.

Será que posso engravidar?

Esta é uma pergunta que assola a mente das mulheres desde de a mais tenra idade, e será que ela pode mesmo? Temos que esperar até a idade fértil, ou até mesmo momento oportuno para saber ? Será que não evitaríamos o uso de contraceptivos por tantos anos? Bem a resposta para estas perguntas não são tão simples. Sabemos que 10-15% dos casais tem dificuldades para engravidar e que o fator masculino pode ser responsável por até 50% destes casos. A pergunta é: Podemos, de alguma forma, prevenir a infertilidade ? A resposta não é fácil mas, talvez, alguns indícios possam nos dar um alerta das dificuldades futuras que uma ou outra jovem poderá ter para engravidar. Se estivermos atentos muitos desvios da normalidade podem ser corrigidos precocemente sem prejuízo do futuro reprodutivo. Alguns exemplos:

As meninas com cólicas menstruais fortes podem ser portadoras de endometriose. Quanto antes detectarmos e tratarmos a Endometriose, mais chances teremos de evitar casos em estágio severo;

A obesidade, hipo e hipertireoidismo, síndrome dos ovários policisticos, diabetes irregularidades menstruais graves e outros, são distúrbios importantes que podem interferir na ovulação e podem ser sanados com tratamento adequado. Manter o peso dentro dos padrões recomendados para estatura e constituição física e sempre um caminho para preservar a “harmonia” no funcionamento do organismo. O mesmo conceito de “harmonia” musical usado para uma orquestra afinada, pode ser aqui utilizado, pois este equilíbrio e responsável pelo pleno funcionamento das glândulas e para integridade da produção dos hormônios ovarianos;

O cigarro que sempre esta associado à doenças graves do ser humano, tem um impacto negativo importante na vida reprodutiva do homem e da mulher. Por exemplo, e sabido que mulheres que fumam entram na menopausa 2 a 4 anos mais cedo do que as mulheres não fumante, além de terem também uma chance maior de ter osteoporose em grau mais avançado. A influencia negativa do fumo sobre o óvulo e ovulação tem sido estudada e demonstrada. No homens, tem se observado aumento da fragmentação do DNA dos espermatozóides quando comparamos com os não fumantes e já existem estudos que sugerem um efeito negativo na concentração do sêmem;

Evitando maus hábitos, álcool, drogas e outros (neste caso, caso não estamos se quer, nos referindo a outros terríveis malefícios, que estes hábitos causam), estaremos dando um grande passo em direção a este equilíbrio. O diagnóstico precoce se torna importante para que se institua um tratamento adequado, visando melhorar a qualidade de vida destas jovens e preservar a fertilidade futura.

Mas se este “filtro” da prevenção não resolveu, e bom que se saiba: “Para tudo existe uma solução!”. Nem tudo esta perdido. Para cada problema diagnosticado, uma solução poder ser apresentada. Assim, se houver distúrbios hormonais, sempre haverá um a alternativa para a volta ao equilíbrio. A videolaparoscopia associada a medicamentos que pode amenizar o impacto da endometriose esta estiver em estagio mais avançado, técnicas micro-cirurgicas são capazes de reconstruir a anatomia dos órgão reprodutivos internos de forma quase milagrosa. As técnicas descritas de fertilização assistida podem elevar a taxa de gravidez a padrões próximos de casais de fertilidade normal. Inseminação artificial, fertilização in vitro tem hoje, custos mais acessíveis do que se pensa. Homens, que tem quantidade inexpressiva de espermatozóides, beneficiam-se da técnica de injeção intracitoplasmatica de espermatozóides no óvulo e, em casos graves, podemos recorrer ao Banco de Sêmem, que nos principais centros, tem os doadores catalogados com descrições detalhes dos aspectos físicos, que devem ser semelhantes ao marido, além da garantia de saúde perfeita. O mesmo pode ser descrito em relação a mulher com idade próxima a menopausa que, quando não produz mais óvulos de boa qualidade, pode se beneficiar dos exames cromossômicos do embrião antes da sua implantação ou, em casos mais graves, da doação de óvulos proveniente de mulheres mais jovens com idênticas condições de segurança de saúde da parte de quem doa. E é bom recordar, que a recepção de óvulos doados e permitida pelo Código de Ética Médica até os 55 anos.

A prevenção de doenças é, hoje, a base de uma sociedade que vive cada vez mais e melhor. O nosso tempo de vida aumentou, devemos trabalhar para aumentar também a qualidade de vida.

Comments

comments